O Encontro da Senhorita Tecnologia com a Senhora Dificuldade

Agulha nas mãos e linha, Odete Poddighi da Fonseca, de 74 anos, tece sua infância, quando ela mesma fabricava seus brinquedos e suas bonecas de pano. Na juventude começou a tricotar e bordar para passar o tempo. Quando o rádio surgiu em sua casa ficou maravilhada com as músicas que saiam daquela “caixinha” e ficava sem entender como aquele som podia sair dela. Ela calcula que foi em 1952, quando se casou, que viu a primeira televisão ainda em preto e branco achou "super chique", mas ficou encantada mesmo foi com a geladeira. Na roça onde morava tudo era analógico. Mesmo depois de ter conhecido tantas tecnologias ainda hoje ela se surpreende e fica fascinada com as novidades digitais, foi assim quando viu a neta mexer no site interativo do MSN. “Achei legal poder conversar com outras pessoas de outro lugar pelo computador.”

Mas a tecnologia ao mesmo tempo que deixa a Dona de casa fascinada é um grande obstáculo para ela. “Há pouco tempo ganhei uma máquina de lavar roupa, porém eu não soube usar e tive que pedir para me ensinarem.” A filha a acompanha nas idas ao banco, pois ela tem dificuldades com as máquinas de retirada e depósito de dinheiro. “É tudo moderno, difícil para uma pessoa de idade mexer nessas coisas.” A dona de casa contou ainda que já se sentiu constrangida por não saber usar em algumas máquinas: “Dá uma vergonha, pois fica todo mundo olhando pra você”. Embora tenha alguns objetos digitais que a encante há outros que ela não gosta. Um exemplo é o celular-ela prefere o telefone fixo. “Ele fala a mesma coisa e não é tão complexo para usar,” afirma.

A consultora do Mec, mestre e doutora em educação, Vitória Kachar, em trechos da sua tese de doutorado publicado no site do Portal do Envelhecimento, afirma que a geração dos jovens já nasceu na era da tecnologia, nesse universo de ícones, imagens, botões e teclas por isso não têm dificuldades com a ela, mas outra geração, nascida em tempos de relativa estabilidade, convive de forma conflituosa com esse novo “mundo” mais digital que se transforma de forma rápida e complexa e se expandi para todos os lados. Ela diz que: “Esse novo universo de relações, comunicações e trânsito de informações pode se tornar mais um elemento de exclusão para o idoso, tirando-lhe a oportunidade de participar do presente, marginalizando-o e exilando-o no tempo da geração anterior, relegando à função social de memória, de passado.” Segundo ela os idosos têm dificuldades de se adaptar a toda mudança do analógico para o digital.

Os óculos corrigem o cansaço das vistas. No pulso o relógio e nas mãos o celular. O aponsetado José Geraldo se lembra bem da primeira fez que foi colocado diante de um computador.“-Agora você vai redigir seus relatórios aqui nessa máquina, o computador”.Foi a frase que recebeu do chefe após chegar de uma das suas viagens a trabalho. Ele diz ter resistido ao pedido, pois tinha dificuldade para mexer na máquina. Até hoje os dedos não encontram as teclas. Foi preciso contratar um empregado para redigir os relatórios do engenheiro. Hoje aposentado. Segundo José seus colegas de trabalho estavam muito mais engajados nessa novidade do que ele.

A primeira vez que viu uma televisão foi há muito tempo na casa de um tio, e que todos os familiares se reuniam para assistir a novidade. Mesmo passado tantos anos da primeira vez que viu o objeto, até hoje ele só sabe executar as funções básicas do televisor, que não é o único empecilho tecnológico para ele. E a tecnologia insistiu em entrar na vida do engenheiro “Fui uma das primeiras pessoas a usar o celular, trabalhava em uma empresa de engenharia e o usava para comunicar com a torre, era “um trambolho” hoje já é pequenininho. Mesmo trabalhando com o objeto não aprendi a mexer no celular, o meu tira foto tem rádio e várias outras funções, mas eu mal sei fazer ligações nele,” diz o aposentado.

Mesmo com todas as dificuldades os dois idosos acham que a tecnologia é muito importante e dizem que a vida melhorou muito depois dela. Consideram que os jovens precisam estar incluídos digitalmente, pois a tecnologia já faz parte do mundo atual e é da importante na hora de arrumar um emprego, de estudar e etc. Mas eles não têm vontade de aprender a usar certas novidades consideram que já passaram da idade e preferem deixar para os jovens.

Diferente de Odette e José existem muitas pessoas da terceira idade que sentem a necessidade de se incluir no meio digital. Muitos procuram escolas de informática para aprenderem a utilizar o computador. Segundo o professor de informática Rafael Magiolli,de 22 anos, o principal objetivo dos idosos que freqüentam suas aulas é aprender a mandar e-mails e entrar no MSN para comunicar com os filhos e parentes. O professor afirma que "a maioria deles entram sem saber mexer em nada nem no mouse e nem no teclado e demoram aproximadamente umas cinco aulas para aprender a executar essas funções. A maioria saia do curso tendo aprendido a mexer no computador, mas alguns saiam do mesmo jeito que entraram por que têm vergonha de esclarecer suas dúvidas." Rafael reconhece que eles demoram muito mais tempo do que os jovens para aprender. Ele diz que o maior empecilho não é a dificuldade que eles têm com o computador, mas sim o fato de eles não aceitarem que alguém mais novo os ensine algo “Por outro lado eles são muito mais responsáveis.” O jovem deu aula para uma sala de aproximadamente 14 alunos que ele afirmou ser a maioria mulheres.

A necessidade de incluir os idosos nesse “mundo digital”, também é um dos questionamentos de Vitória ela acha importante, pois assim eles não carregam o fardo de velhos e descontextualizados da sociedade. Segundo sua pesquisa em um curso de informática na Universidade Aberta para a Maturidade da PUC de São Paulo, há uma analise do interesse dos idosos em freqüentar o curso e um dos motivos é a necessidade de se incluir na sociedade.


Natália Oliveira

1 comentários:

pripoddighi disse...

Amigaaaaaaaa...vc tá arrazando, parabéns amoreca cabritaaaaa...vc vai ser uma excelente profissional além de ser linda e loira..rsrsrs
Seu sonho vai ser realizar viu!!! vc vai ter uma revista se Deus quiser...sucesso,alegria,saúde tudo de bom pra hoje e sempre..te amuuuuu d++++

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger