Esvaziando a mente, mas só por um tempo

Ontem eu estava pensando no quanto, às vezes, é preciso esvaziar a mente. É preciso parar de pensar, por momentos. Eu cheguei a essa conclusão depois de muito pensar. Vivo indiferente ao mundo exterior e muito mais dentro da minha mente. Dentro dos meus conflitos internos. Mas eu percebi que estou no mundo aqui fora e não no interior e que este deve ser usado apenas como um refúgio. Acho que uso mais o refúgio, porque tenho medo dessa “realidade”. Minha criação é mais bonita e mais fácil de lidar, porém as vezes não sei como conciliar esses dois “mundos”.

Estava pensando que talvez não exista lugar para os meus sonhos nesse “mundo real”. O “mundo” paralelo que criei, de vontades, sentimentos e ações é surreal demais para ser transposto para a “realidade”. Meus sonhos nem sempre cabem do lado de fora.

Comecei a estudar jornalismo por causa do sonho de ser jornalista, sonho se dá pelo interior. Hoje quando me perguntam onde quero trabalhar percebo que meu jornalismo é muito utópico. O jornalismo que quero fazer existe espalhado por ai, mas não condensado em um lugar só. Eu me sinto feliz fazendo algo novo. E tudo tão igual que as vezes não me encaixo.

Não só sonho profissional, mas sonhos de relações com as pessoas, o que espero delas nem sempre existe. Espero mais do que elas podem oferecer. Quanto a isso fico em silêncio. E esse meu silêncio no fundo é um grito de sentimentos que não encontro aqui fora. É um grito silencioso de um sentimentalismo que só existe dentro de mim e que se transporta para a fora em felicidade e nem sempre volta para dentro. Todos os planos que faço para o futuro são surreais. Eu acho que a “realidade” perdeu a sensibilidade.

Uma vez ouvi dizer que só se pode ser revolucionário quando se é jovem ou quando seu espírito ainda é jovem, porque depois perde-se esse desejo de mudar algo e você se adapta a rotina e as regras e não sente mais vontade de mudar nada, se acomoda. É assim com os sonhos e essa vontade de trazer os pensamentos utópicos para o lado de fora, ela se acaba a partir do momento que você se acomoda com o mundo. Acredito que as pessoas que estão sempre pensando e sonhando nunca se acomodaram, e sempre inventam algo novo, mesmo que dentro de suas mentes. Mas no fundo essa falta de encontrar do lado externo o que existe internamente me deixa com medo de sonhar.

Eu sempre ando onde poucos querem andar, Embora esteja quase sempre caminhando com a multidão que anda por outros caminhos. Acho que estou envolvida nesse caminho da maioria. Porém raramente estou, onde fisicamente estou. Se me encontro rodeada de pessoas isso é sinônimo que me encontro só, comigo mesma. Se estou com poucas pessoas, de fato estou. Fico analisando cada frase construída nas conversas e nos silêncios. Eu gosto de ficar pensando e me atrapalho com esse mundo de agir, agir e agir.

De fato sei que viver esse “mundo paralelo” é complicar as coisas é que seria muito mais simples e fácil me adequar a tudo, mas esse interior me faz bem e me traz calmaria e felicidade, mesmo com medos de tantos sonhos e de não conseguir viver no “mundo real” por estar ligada demais ao imaginário eu vou continuar vivendo neste, porque já não consigo mais me desprender dele. Esse silêncio grita dentro de mim. E aqui esvazio a minha mente, mas só por um tempo.

4 comentários:

ana paula sandim disse...

Ainda tem coragem de dizer que não escreve bem.. ahhh se eu conseguisse escrever tão bem assim.. bom.. acho que merece um premio..

Se cuida e até em breve..
ahhh acho q necessito esvaziar a mente assim.. tb.

Sames disse...

Sabe menina de muitas pernas, temos pensamentos iguais. Talvez, por eu ter seguido o caminho da comunicação, assim como vc.

Sempre que posso esvazio minha mente, não para fugir de problemas ou algo assim. Faço, porque é nesse momento que consigo pensar em coisas que nunca penso e sempre me acabo sorrindo. Talvez, seja esse um dos grandes segredos da vida, ter sonhos. E todos nós temos.

Não desista de sonhar, mesmo que tudo na realidade seja desfavorável. E não deixe de tentar. E as pessoas geralmente, nos surpreendem, pode demorar, mas todas tem alguma coisa de bom para mostrar. É sério.

Bom, poderia ficar aqui um tempão escrevendo, pois gostei do que escreveu, mas não seria educado deixar um recado gigante aqui. :)

Fiquei feliz com seu recado no meu blog e espero que possa ir lá mais vezes.

Beijos e depois volto para escrever mais sobre esse texto. Boa quarta.

morgana.1 disse...

Olá, adorei a matéria sobre esvaziar a mente, me vi nela, kkkkkkkk, foi sobre vc? vc tem uma cabeça bem bacana,continue assim, abração.

morgana.1 disse...

esqueci meu e-mail anjodeluzl8@hotmail.com

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger