Miudezas de uma Amizade


“Ter a fé no companheiro e ser camarada juntos na estrada. De tanto me ajudar naquilo que eu nunca fui melhor, tantas vezes desatou o nó.” Trecho da música “Ode fidelidade ao amigo”. Banda Ora! José.



Lembro-me de quando eu tinha um tanto de palavras para descrever. Era fácil falar de qualidades e defeitos. Depois de um ano e meio eu já não sei mais descrever nada. Qualidades e defeitos se transformaram em uma terceira coisa: a cumplicidade.

Quando a gente conhece alguém não imagina o quanto e nem como ela vai fazer parte da sua vida. Eu ainda lembro de quando te conheci e não dei muita importância. Pouco a pouco a vida e a Joana foram juntando a gente. Fui descobrindo uma pessoa doce e que dá valor a pequenas coisas da vida.

Meio sozinha, no meu “mundinho” e meio perdida, fui encontrando abrigo em uma amizade. Era quase a metade que me faltava. O nosso incomum gritava. A felicidade, os medos, os desesperos, surgiam e traziam junto um: com quem dividir.

Era 6 de abril de 1989 e nasciam muitas crianças. No mesmo ano dois dias depois 8 de abril e mais crianças. Duas delas se encontrariam pelos caminhos da vida e descobririam uma amizade quase repentina e duradoura.

Faz tempo essa amizade já não pode ser descrita. Há tempos ela se tornou algo incorporado a nossa vida. Ela é completamente subjetiva. Perdemos a sensibilidade de perceber certos detalhes, em compensação os sentimos. Você deve se lembrar do dia em que te perguntei se eu podia fazer dupla com você. Soou como uma piada. Porque há muito tempo eu já não penso em quem será minha dupla está pré- estabelecido.

Bom, menina você ainda vai ganhar o mundo com esse seu jeitinho que alegra a todos e seu cuidado para tratar as pessoas, sua perseverança, força e paciência. Eu sempre te digo isso: a coisa mais admirável em uma pessoa é ela ter um bom coração. E você tem um bom coração. É sensível, e uma delicadeza em pessoa. Você é meu socorro no dia de tempestades fortes e minha dança nos dias de brilho solar.

Ter um amigo e saber que pode ser a pior merda do mundo, mas que se vocês estiverem juntos vão transformar aquilo em alguma piada. Ter um amigo é saber que você vai poder ter 110 anos por um dia e ficar reclamando de tudo. É saber que quando você fizer uma tempestade em um pires ele vai fazer uma cara de preocupado, concordar com a cabeça, tentar te mostrar que não é tão ruim assim só pra te acalmar, mas por dentro vai estar rindo da sua tolice. Nós duas sabemos bem disso tudo.

Hoje 6 de abril de 2009 faz 20 anos que o mundo ganhou uma peça rara e alguém extramente especial. Nesse dia tive vontade de escrever sobre nossa amizade. É uma demonstração de amor, carinho e afeto que tenho por você. Espero que goste do que escrevi aqui. Foi com muito esmero. Esse texto não cabe nossa amizade e nem meus sentimentos, mas é um presente para essa data tão especial.


Esse é um presente de aniversário para minha amiga-irmã Jéssica.




3 comentários:

jessica disse...

Sem comentários..
Não há o que dizer...
Não saberia fazer isso...

Simplesmente obrigada!
Te amoo amiga-irmã!

ana sandim disse...

Que lindo..

Cláudia Chalita disse...

Que Bonita esta declaração de amor a Jéssica, sua amiga e companheira de estrada e irmã ...
PS - Vou usar o trecho da música Haha Meu amigo Mário de Andrade adoorou! haha

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger