A noite é uma expressão

Não sei vou esquecer aquela olhar do malabarista. Ele me olhou com um olhar nobre. Foi no meio da rua no momento em que atravessávamos. Ele não disse nenhuma palavra. Lembro-me que seus olhos me pareceram grandes por causa da maquiagem e me fizeram ver que existia um homem por detrás daquela fantasia. Se eu fosse pintora faria um quadro com essa imagem, o malabarista alto com os olhos grandes, uma bolinha equilibrada sobre a cabeça, o rosto pintado de branco, nariz vermelho, desenhos pelos olhos e nas bochechas e uma roupa colorida de seda. Ao fundo, tudo preto e muitas luzes. Já era noite.

À noite eu acho que a cidade é só uma imensidão de luzes que abafam os prédios, as casas, o comércio, as pessoas e tudo mais que existe. Nunca entendi porque não adaptamos nossos olhos a escuridão. Se estivéssemos nos acostumados desde criança com o escuro nossos olhos conseguiriam enxergá-lo, mas preferimos adaptar a escuridão aos nossos olhos. Na verdade eu gosto das luzes eu acho tudo mais bonito à noite.

A cidade dorme. A tranquilidade noturna me transporta para um outro universo, o universo dos sentidos. Eu reparo cada detalhe da cidade. O olhar do malabarista, os moradores de rua, a sujeira delas, os adesivos pelas paredes, cartazes, propagandas. O silêncio me permite reparar os detalhes que passam despercebidos durante o dia. Caminhos que passo todos os dias, mas que a luz do sol as pessoas, o trânsito, o barulho a agitação e a presa contagiante não me permitem enxergar nada. Sigo automaticamente.

Ao anoitecer, tudo se transformar, minha mente trasborda sentimentos em forma de pensamentos, sinto vontade de escrever de transportar meu eu interior para o papel, transpor todos os sentidos que a agitação do dia abafou. Ela é um sossego para minha alma. A noite é assim, uma expressão.

3 comentários:

ana sandim disse...

OLha.. eu gostei bastante do texto..
sei bem o que é o que vc escreveu.. Bjos cuide-se

João Killer disse...

Mais uma vez você brilhou... Perfeito texto, realmente à noite nos permite uma observação mais profunda das coisas. A cidade e as pessoas ficam mais misteriosas e isso de certa forma da um ar de charme e elegância.

Marcos Medeiros Raimundo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger