Quem sou eu para você?


Há pouco tempo assisti a um filme chamado, "Quem é você para mim?" A câmera na mão me fazia sentir um pouco dentro do filme. Mas nem era preciso isso para eu me sentir naquela história. O filme girava em torno de dois personagens com problemas mentais e mostrava o que eles eram para os outros e o que eram um para o outro. É engraçado perceber o quanto os olhos de cada um distorce a figura de uma pessoa.
Parodiando isso tudo, criei minha própria história, só que ao inverso dessa, “Quem sou eu para você?”. Não preciso perguntar quem é você para mim, eu sei quem as pessoas são e o que elas significam para mim. Mas e eu? Onde fico nessa história? O que eu sou para você? Sinto que não sou ninguém e que basicamente inexisto. Mas não pode ser assim, no fundo do meu coração, que no momento em que escrevo esse texto bate disparado, eu sei que sou alguma coisa, seja ela boa ou ruim.
Você para mim? Você é alguém por quem tenho um carinho imenso. Alguém que eu quero cuidar e proteger e eu nem sei por quê. É uma afetividade muito grande, meus olhos enxergam muita doçura, sensibilidade e amor. Sim, o amor. Eu poderia simplesmente estar falando dele, mas não é o caso. Eu só sei que as vezes quero estar com você. Você não está e então pra mim é só o vazio, mas o vazio também é você. Ouço a sua voz, confesso que a acho linda e é a única coisa que eu posso ter sua nos dias de vazio. Você pra mim? É alguém especial e é alguém que me desperta interesse, curiosidade eu diria. Sei que tens defeitos, mas meus olhos penetraram nas qualidades e se é isso que vejo, é isso que és pra mim. Todo o resto não me importa porque certas qualidades superam os defeitos.
Esse não é o problema, o problema é “Quem sou eu para você?”. Não dá para saber o que os olhos das outras pessoas vêem. Mas não posso ser simplesmente uma página em branco, pois ninguém é uma página em branco para o outro. Pode ser que seus olhos não enxerguem as qualidades superando os defeitos ou pode ser só minha a tal curiosidade ou talvez ela exista ou existiu em algum lugar dentro de você. O “Quem sou eu para você?” faz toda a diferença. Eu queria poder ter elementos para construir essa história com personagens e cenários, mas eu só tenho interrogações.
Quem me dera estar bêbada a todo instante que estivesse perto de ti. Porque assim eu teria coragem de te dizer o que penso, de demonstrar esse interesse, que não é amor, mas é uma curiosidade fugaz que me mata por dentro. Mata? Continuo com a vontade de estar bêbada e de deixar todos os desejos, palavras e abraços saltarem do meu coração. Quem me dera você também estar bêbado para que eu também pudesse saber se existe algum desejo dentro de ti. Se é o medo que atrapalha ou se realmente é um não querer. Tímidos precisam estar bêbados? É timidez? Vou mesclando tudo e no fim me pergunto: - Quem sou para mim e para você? Quem somos nós para nos mesmos? Se eu não for ninguém, não vou insistir. Mas se eu for alguém as portas estão abertas para qualquer tentativa sem compromissos, afinal a vida é de incertezas. E carinho aqui tem bastante se precisar venha buscar. =)
- O que tem depois da ponte?
- Não faço idéia.
- Vai atravessar?
- Vou.
- Mas está chovendo.
- Se eu não for nessa, só na outra.

2 comentários:

Débora disse...

"Eu queria poder ter elementos para construir essa história com personagens e cenários, mas eu só tenho interrogações."

expectativa grande pra ler esse texto. E ele não me surpreendeu...
sabia que ia ser assim: essa intensidade, essa simplicidade, essa verdade que a gente por medo se esquece de dizer.
Aí a gente se lembra de repente, nas manhãs, nas tardes...e não sai mais, fica grudado na gente como se tivesse feito parte sempre...
Comentário meio confuso? É... também achei. Mas resumo dizendo que não quero pensar que pode dar errado, não hoje...

João Killer disse...

As partes mais perfeitas na minha opinião:
“Quem somos nós para nos mesmos?” me questionei isso hoje, E acho que às vezes somos o reflexo do que queremos, mas nem sempre é assim que funciona.
“Mas se eu for alguém as portas estão abertas para qualquer tentativa sem compromissos, afinal a vida é de incertezas. E carinho aqui tem bastante se precisar venha buscar. =)” Queria muito ouvir isso de algumas bocas. Porque algumas pessoas não dão o verdadeiro valor que isso tem.
“Mas está chovendo.
- Se eu não for nessa, só na outra.” Essa é minha frase lema. Por isso o mais certo é correr trás de respostas, por mais que doa, pois só passamos aqui uma vez! Perfeitamente excelente te ler.

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger