O dia em que Clarisse encontrou Clarice

Clarisse sempre ouviu falar de Clarice, desde a infância. Mas nunca se interessou por ela. De uma coisa a menina não podia fugir: o nome igual o de Clarice com a diferença apenas dos dois s. Clarisse, na sua juventude, ouvia sempre alguem dizer: "- é Clarisse igual a Clarice Lispector?" Não, não era isso, ela só queria ter seu nome em paz. Contudo sua birra pela autora ia se transformando em uma curiosidade de conhecê-la. Certo dia, a jovem foi a biblioteca de companhia para uma amiga. Chegando lá as duas encontram Clarice e Luis, a amiga da menina já conhecia Luis e foi logo falar com ele. Nesse momento, Clarisse ficou sozinha com Clarice. As duas começaram a conversar. A primeira coisa que a autora lhe disse foi: "Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida". Como não se encantar por uma coisa dessas? Os olhos de Clarisse brilharam ela ficou atordoada e fascinada com aquela frase. A menina disse sim a aquela amizade. Quis conversar e conhecer cada vez mais Clarice. As duas sentaram-se para ver A Hora da Estrela. Clarisse já estava encantada com a simplicidade de sua xará que foi logo lhe dizendo: "Que ninguém se engane, só consegui a simplicidade através de muito trabalho." Clarisse passou noites e noites batendo papo com Clarice e agora ela sente-se como se tivesse conhecido metade de uma parte da autora. A menina voltou a sonhar, voltou a ter os velhos encantamentos, agora dorme tranquila e aliviada. Clarisse espera conhecer mais de Clarice e agora sonha em ser ela "quando crescer". Tão doce, sonhadora e lúcida quanto.

4 comentários:

ana sandim disse...

"Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida"

acho que isso me remete à: As vezes devemos dizer sim a nós mesmos.. e nos permitir a conhecer o outro lado da história, certas coisas podem estar esperando apenas o nosso sim..

Meio confuso meu comentario, mas vc sabe do que eu estou dizendo. Assim eu espero. rs Bjos Sempre bom ler vc.

Débora disse...

Clarice é mesmo maravilhosa!
sempre aprendo algo novo com ela e isso é sempre bom.

Gostei do texto... me fez lembrar de ler mais. me fez lembrar das estrelas... beijos! =**

:: shirley :: disse...

Lendo o blog do Helinho, vi seu link e o título me chamou atenção... ADORO Clarice e não pude deixar de ler... quando vi, era seu...
Gostei muito da forma como coloca as palavras.
Como Ana disse, "as vezes devemos dizer sim a nós mesmos..." e nos libertar, simplesmente viver a vida e aproveitar o que está para nós.
Muito bom te ler, voltarei sempre!!
beijos.

João Killer disse...

Adorei. Ainda bem que Clarisse disse sim ao novo, mesmo que esse novo venha estereotipado. Acho que as duas tem muito em comum. Adorei o texto. P.S adoro o filme "A hora da estrela"

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger