vermelho

sou um entardecer de sol
me pondo me pondo
sou o céu vermelho
que o balanço das águas da lagoa refletem
como o meu coração
que dança dentro do meu corpo
as pessoas na beira da lagoa
refletem os olhos dos peixes que já morreram

a noite inexisto
como a casa na beira da lagoa
a casa sem cômodos
agora nada em mim é cômodo


volta e meia surge uma estrela no céu
e faz brilhar os olhos sofridos da menina na beira da lagoa
a menina que carrega dentro de si um feto
a menina que é um feto
sou agora o nascer do sol
nascendo nascendo
todos os dias

4 comentários:

Samarone Barcellos disse...

Que tal fazermos uma música com esse poema? Quem sabe para o tão sonhado filme Para ti 3 reais II? Já estou vendo o sucesso... =]

Dani Lages disse...

Que lindo Naty!!!
;)

Marcos Oliveira disse...

Gosto quando vais mais longe do que desejas ir ....até onde vc pode chegar eis um desafio?!

G.C disse...

nem sempre a gente precisa de estrelas pra seguir em frente, a motivação, que é importante, vem da gente. gostei das últimas linhas pq elas sentenciam, falam pro mundo e pra si que é o momento de ressurgir.

Voa!

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger