a menina que não tinha sombra

quando criança nunca havia percebido que não tinha sombra. passou a adolescencia inteira sem perceber. até que um dia, na juventude, se deu conta de tal estranheza. ficava sempre intrigada com aquela situação, como podia alguém não ter sombra? sua intrigação foi tanta que lhe fundiu a mente. começou a desconfiar de sua existência, começou a achar que não existia por nunca ter visto sua sombra. começou a parar as pessoas na rua e perguntar se ela era real. passava noites em claro, apagando e ascedendo a luz tentando encontrar sua sombra. até o dia em que não mais queria sair do quarto afixionou-se por encontrar sua sombra. quando as pessoas se aproximavam a única coisa que ela queria saber era se alguém estava vendo a sua sombra ou se ela era mesmo real. só lhe importava encontrar sua sombra. ela perdeu os laços sociais, a vontade de se alimentar, de tomar banho e tudo que lhe era direito. mandaram interna-la num manicomio, lá ela continuou a procurar sua sombra e ficou conhecida como a menina sem sombra. ela acabou aceitando sua condição. afinal lá, todos pareciam não ter sombras mesmo.
numa manhã um médico diferente chegou no manicômio e levou todos para tomarem sol no parque, no susto, um dos loucos gritou: " - ei, menina sem sombra eu tô vendo sua sombra." a menina assustada virou-se e pela primeira vez viu sua sombra. no dia seguinte ela se matou e deixou um bilhete escrito: "- como é que alguém pode ter sombra? como?" O louco que gritou que a menina tinha sombra, era zé do preto, ele sempre via uma mancha preta em todos os lugares. pobre menina da sombra, morreu sem saber que num tinha mesmo a tal sombra.

6 comentários:

Thiago Meira disse...

a história pode até ter um fundo triste , mas eu ri .. ahauahua o zé do preto foi fera.. ahauahua !

Mr. Ziggy disse...

E o tal do brilho próprio? Será que algum dia ela pensou em procurar por ele? Será que isso a faria fechar os olhos pra se ver melhor?
Beijo, menina linda!
Ziggy (amigo do Gui)

Marcos Medeiros Raimundo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
G.C disse...

Nat, não conhecia ainda esse humor negro presente nos seus textos, e gostei de ver que a experimentação funcionou.

achei denso, mas fiquei feliz ao ver a busca, a esperança e tudo mais. espero que esse fim trágico da sua personagem não condiza com seus sentimentos.

um grande beijo.

Samarone Barcellos disse...

Pensando aqui, não vejo o porquê de ter sombra. :) Gostei da historinha, mas diga de verdade, onde você foi buscar esse Zé do Preto?

Ah, fiz um blog só de histórinhas "rimanticas" veja lá com o seu faro jornalistico se está mais ou menos.

Abraço menina de muitas pernas.

Marcos Oliveira disse...

Gostei achei muito sombria.....mas meio engraçada...gostei desse equilibrio.

Copyright @ Centopéia | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger